Pesquisar

pt br  en us

 

capes horizontal   

Cnpq

        

periodicos2

 

logo faperj cor

 

industria agenciabrasil

 

Como os investimentos públicos e privados realizados no período de 2003 a 2018 impactaram o território brasileiro, gerando uma nova reconfiguração de forças? O artigo "Mudanças produtivas e econômicas e reconfiguração territorial no Brasil no início do século XXI", do prof. Carlos Antônio Brandão, publicado na RBEUR/ANPUR, analisa essas transformações recentes.

 

O trabalho de Brandão parte de uma tipologia de investimentos realizados nos últimos 15 anos e seus rebatimentos espaciais. Segundo a análise, no período de crescimento 2004-2014, ocorreram inversões públicas e privadas que se orientaram pelo padrão inercial-litorâneo, por sua natureza pontual de enclaves, pela expansão da produção de commodities, pela infraestrutura e pelos gastos sociais.

 

"Esse padrão de crescimento começou a ser interrompido em 2015, com a probabilidade de importantes impactos territoriais", afirma Brandão.

 

Carlos Antônio Brandão é Professor Titular do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ). Bolsista CNPq.

 

Acesse o artigo completo no site da Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais (RBEUR).

 

https://rbeur.anpur.org.br/rbeur/article/view/5840/pdf

 Ledub ed

 

O Laboratório de Estudos das Transformações do Direito Urbanístico Brasileiro convida para o Seminário de Pesquisa "Direito e Planejamento Urbano", que acontece no dia 28 de novembro, na Cidade Universitária da UFRJ. O foco do evento é debater e refletir sobre as dimensões jurídicas dos fenômenos urbanos.

 

O Seminário de Pesquisa ‘Direito e Planejamento Urbano’ é uma atividade oferecida pelo LEDUB no sentido de propiciar um espaço privilegiado de intercâmbio, reflexão coletiva e aprofundada entre pesquisadores(as) em alguma medida envolvidos com as dimensões jurídicas dos fenômenos urbanos, tal como preconizado nos objetivos institucionais deste Laboratório integrante do IPPUR.

Nessa edição, serão reunidos trabalhos de pesquisa que se encontram em curso, da Especialização ao Pós-Doutorado, de modo a constituir um espaço de diálogo e subsídio mútuo entre pesquisadores(as) em diferentes estágios de sua formação.

O Seminário contará com as presenças dos Professores Rosângela Luft e Alex Magalhães, como comentadores dos trabalhos, motivando o debate dos pesquisadores entre si e com os(as) demais presentes à atividade.

Trata-se de uma atividade aberta e gratuita, porém sujeita a confirmação de comparecimento, por meio do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., até o dia 26/11, a fim de permitir a preparação do local de maneira a comportar os(as) presentes.

Pretende-se, por fim, que essa atividade não seja isolada, mas que se desdobre em novas edições deste seminário de pesquisa e/ou em outras atividades acadêmicas que venham em sua esteira. Em função disso, está reservado um momento ao final do seminário, a fim de ensejar essa reflexão.

 

Seminário de Pesquisa ‘Direito e Planejamento Urbano’

Local: Cidade Universitária, Biblioteca da COPPEAD

Data: 28/11/2019

Horário: 9h às 17h.

 

programacao seminario Alex

ciencia sbpc

 

Todos os dias professores, estudantes e pesquisadores de todo o País têm mandado vídeos para a campanha “Ciência, pra que ciência?” para mostrar por que suas pesquisas, possibilitadas com financiamento público das agências de fomento nacionais, são importantes para o desenvolvimento e bem estar de toda a população.

 

Lançada pela SBPC com o objetivo de chamar a atenção para o desmantelamento do sistema nacional de C&T brasileiro, a campanha já reúne cerca de 120 depoimentos.

 

Entre os participantes está Thatyanne Gradowski, doutoranda pela PUC-PR e bolsista da Capes, que em seu depoimento ressalta a necessidade da manutenção das bolsas para os estudantes e para a própria ciência. “Sem o financiamento, a pesquisa não vai funcionar.

 

Não temos no Brasil uma autossuficiência para depender exclusivamente da iniciativa privada. Sem as agências de fomento nos financiando, perdemos nossa capacidade de concorrência, de busca por inovação e desenvolvimento. Nós precisamos tratar a ciência como a nossa prioridade”, declara.

 

Gradowski estuda um dos piores tumores sólidos pediátricos, o neuroblastoma, que apresenta uma taxa de mortalidade extremamente alta. Utilizando a biologia de sistemas, ela busca montar redes que podem ser capazes de demonstrar se pacientes de alto risco se beneficiariam do uso de anti-inflamatórios em seus tratamentos.

 

Veja o depoimento de Thatyanne no Canal do Youtube da SBPC.

 

 

 

Participe das ações da SBPC em defesa a ciência brasileira

 

A SBPC convida todos os estudantes e pesquisadores, desde a iniciação científica até a pós-graduação, bolsistas e ex-bolsistas, profissionais de todas as áreas e todos os amigos da ciência a participar da campanha e compartilhar suas histórias. Basta gravar um breve vídeo, com duração de 30 segundos a um minuto, acessar este link, preencher um breve formulário e seguir as instruções para carregá-lo. O depoimento pode ser gravado em celular mesmo, em alta definição, com o aparelho na horizontal.

 

Todos os vídeos da campanha estão disponíveis em uma playlist na TV SBPC, no YouTube, e nas redes sociais da SBPC (Facebook, Twitter e Instagram: @SBPCnet).

capa livro portomaravilha pq

 

Quais mudanças foram geradas pelo projeto Porto Maravilha? O livro "10 anos de Porto Maravilha", organizado por Anne-Marie Broudehoux e Mariana Mendes, faz uma análise das transformações ocorridas durante as obras de revitalização do porto do Rio, das promessas feitas pelo poder público aos impactos gerados e que atingiram a população local.

 

O livro "10 anos de Porto Maravilha" foi lançado durante o Seminário Porto Maravilha 10 anos: passado, presente e futuro da zona portuária, que aconteceu entre os dias 22 e 25 de outubro, no edifício que abriga o Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (MUHCAB), no bairro da Gamboa.

 

Veja o Sumário do livro aqui.

 

 O livro pode ser comprado no site da Editora Letra Capital.

 Veja também os trabalhos apresentados no Seminário Porto Maravilha 10 anos.

 

UFRJ IPPUR - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ